... E O HOMEM CRIOU DEUS!

Um dia a paz reinava no mundo e tudo era belo e silencioso.



Deus criou o homem e ficou feliz.

Ele com a sua sabedoria, encantou as florestas com os pássaros para entoar nossos ouvidos com suas melodias; vislumbrou as montanhas com rios e cachoeiras para encantar nossos olhos; acendeu o sol com a sua luz de energia para regenerar a vida; soprou a brisa para acalentar a luz do sol. E a natureza respondeu produzindo alimentos.




E o homem criou Deus.

Um Deus que avança na ambição, que recolhe dinheiro em sacolas, que desmata, queima, aprisiona.

Um Deus que grita, estanca, polui, que mata.



Onde está o verdadeiro Deus?

O Deus que me deixa pegar frutas no cerrado, observar os pássaros da florestas, os animais nos pampas.
Comer jatobá, macaúba, mangaba, barú, ananais, pequi, araticum e gabiroba.

Saborear amoras colhidas na ribanceira, os veludos e azedinhas nos grotões da mantiqueira.



Eu quero o meu Deus de volta. Ele sim é capaz de transformar a sua propria criação para inverter o invertido, e fazer para mim um mundo mais divertido. Com pessoas que sorri, que conta história, que pula e se emociona.



Eu quero de volta o meu Deus...


Paulo Freitas/2010





quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

PADRE JEAN: DOIS ANOS DE ORDENAÇÃO



Para falar de uma pessoa é preciso muito senso e muita atenção. Para falar de um padre, a  sensibilidade deve ser multiplicada.
Hoje é um dia especial, e nós fomos escolhidos para homenagear um padre  que antes de tudo é uma pessoa. Uma pessoa que está construindo uma história de dedicação religiosa  principiada na corajosa Nação do Haiti.
O país do Haiti sofreu no mês de janeiro de 2010  um grande terremoto causando grandes danos em sua capital  Porto Príncipe e em outros locais da região.  Muitas vidas foram ceifadas e muito do seu patrimônio destruído.
No meio a tanta tragédia, este país  dava neste mesmo período, de presente ao mundo, a ordenação de um jovem padre que tinha a missão  como sua principal meta e a juventude como seu principal rebanho a ser pastoreado.  E o Brasil tirando a sorte grande,  foi o anfitrião deste missionário, o Padre Jean, que após uma temporada no Estado do Acre, chegou a nossa comunidade com muita disposição para o trabalho e para crescer como ser humano e como igreja.
Aqui fez muitos amigos, conquistou muitos corações e formou nesta  região  um bloco de alegria que fez desta paróquia uma das mais atuantes de Campinas.
O padre Jean, que completa hoje 2 anos de ordenação, prima pela sua alegria de viver e pelo sorriso sempre presente e dentro de sua cultura haitiana, agregou às suas preferências musicais e artísticas o forró, que representa o nosso nordeste brasileiro.
Como reflexão, deixamos um pensamento do Padre Antonio Vieira: “Para falar ao vento bastam palavras. Para falar ao coração, é preciso obras”.
Obrigado Padre Jean, que a sua alegria seja contagiante e contamine  com o vírus do bem os nossos corações e as nossas vidas.

Parabéns!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário